como fazer fluxo de caixa

Como Fazer Fluxo De Caixa E Experimentar Um Crescimento Rápido

Saber como fazer fluxo de caixa é fundamental nas organizações, pois este demonstrativo fornece informações valiosas sobre os pagamentos e recebimentos de uma empresa e permite a compreensão de suas necessidades futuras de receita. O déficit financeiro é um dos principais motivos pelo qual os empresários perdem o controle dos negócios.

Fluxo de caixa é a quantia de dinheiro viajando para dentro e para fora de um negócio. Um fluxo de caixa positivo é mais dinheiro chegando do que saindo e um negativo está chegando menos do que o negócio precisa para cobrir as despesas.

Fluxo de caixa é um indicador importante de como um negócio está se comportando. Se a loja de eletrodomésticos estiver operando de forma positiva, os sinais são de que a loja é bem administrada e cumpre suas obrigações.

O oposto é verdadeiro de um fluxo de caixa negativo. A viabilidade de longo prazo da loja pode ser questionada se ela gerar um fluxo de caixa negativo por vários períodos de tempo. Por isso, é essencial entender como fazer fluxo de caixa para monitorar constantemente os resultados.

Continuando no exemplo acima, o saldo devedor da loja aumentará e os credores poderão questionar um maior envolvimento. O lojista também pode levar em conta seus negócios, vendo se isso requer mais investimento, uma mudança de pessoal ou estoque nas prateleiras para melhorar o fluxo de caixa. Um negócio com fluxo de caixa negativo de forma continuada, arrisca fechar as portas.

como fazer fluxo de caixa

Como Fazer Fluxo de Caixa

O fluxo de caixa deve ser utilizado como controle e, principalmente, instrumento na tomada de decisões. Pensando nisso, apresentamos algumas dicas de como organizar as informações para o desenvolvimento de um fluxo de caixa fácil, prático e eficaz para o seu negócio.

Desenvolva um Plano de Contas para Organizar as Entradas e Saídas

Apesar do fluxo de caixa apresentar o resultado financeiro em regime de caixa e não contábil, é preciso organizar as contas para poder desenvolver um acompanhamento organizado e categórico.

O objetivo do plano de contas é separar as entradas e saídas de dinheiro em categorias. Sendo assim, este passo é primordial para realizar as análises.

Você precisa dividir as contas, como por exemplo: despesas com produtos, despesas com serviços, despesas não operacionais, despesas com Rh, despesas operacionais, despesas de marketing, impostos e investimentos.

Utilize as contas que melhor se adequem a sua empresa. Para tanto, categorize-as em:

  • Saídas monetárias: custos, despesas e investimentos;
  • Entradas monetárias: receitas com produtos, receitas com serviços e receitas não operacionais.

Evidencie os Lançamentos Financeiros

Após montar o plano de contas, você precisa realizar os lançamentos das transações diárias de entrada e saída da sua empresa. Os lançamentos financeiros são o registro das transações efetuadas, no período, de forma sucinta e objetiva.

Você precisa realizar o somatório total dos lançamentos financeiros a partir do registro das entradas ou saídas, desse modo, é possível ter um panorama geral do seu fluxo de caixa.

Realize a Análise dos Lançamentos

Após realizar os lançamentos financeiros é preciso analisá-los, para entender e encontrar o saldo final diário. Para isso, é necessário calcular o valor das entradas, subtraindo o valor das saídas, somando-o ao saldo inicial.

A análise desses dados permite maior preparação financeira mensal e, consequentemente, anual.

Analisando corretamente e entendendo melhor como fazer fluxo de caixa com lançamentos mensais, é possível medir o total das receitas diária e mensal, além do valor total de despesas do dia e do período.

Mas para ter um acompanhamento completamente eficaz, é importante registar as contas a pagar e contas a receber, isto é,  lançamentos que ainda não foram pagos ou recebidos, permitindo que você mensure a necessidade de capital de giro da empresa.

Realize a Análise dos Resultados Consolidados

As três primeiras dicas demonstram as informações que precisam ser inseridas no fluxo de caixa. Agora é preciso analisar os resultados, ou seja, o fluxo de caixa consolidado e diferentes relatórios que podem ser tirados dele.

É importante que você disponibilize um espaço em sua planilha de acompanhamento do fluxo de caixa para inserir os resultados consolidados. Com ele é possível ter um panorama geral, mês a mês, do fluxo de caixa da empresa. O controle consolidado fornece o saldo inicial, receitas, despesas, lucro/prejuízo, acumulado e lucratividade do mês.

Realize a Análise Gráfica

Além de todos os acompanhamentos e controles, a análise gráfica é um passo muito importante para a gestão de caixa. Essa análise mais visual permite que você tenha uma noção mais clara dos resultados. Existem alguns gráficos recomendáveis para extrair o fluxo de caixa de maneira efetiva. São eles:

  • Gráfico de análise financeira geral mensal: responsável por medir as entradas, saídas e saldo ao longo do ano;
  • Gráfico de receitas: é importante para que você possa medir as entradas mais relevantes;
  • Gráfico de despesas: assim como o gráfico de receitas, ele precisa ser dividido por tipos, sendo possível visualizar as flutuações mensais, viabilizando a realização de cortes nas contas corretas;
  • Gráfico de contas a pagar/contas a receber: esse gráfico é essencial para o planejamento do fluxo de caixa.
  • Gráfico de necessidade de caixa: a partir desse gráfico é possível visualizar o saldo inicial do período, somado as entradas e subtraído das saídas;
  • Gráfico de saldo acumulado: é preciso bastante atenção para realizar esse gráfico, pois ele deve corresponder a soma das disponibilidades de caixa (caixinha, bancos, aplicações, etc).

Por que a Análise de Fluxo de Caixa é Importante?

Cálculos de fluxo de caixa fornecem informações sobre rentabilidade, qualidade dos lucros, liquidez, riscos, requisitos de capital, crescimento futuro, dividendos, etc. Eles são algumas das ferramentas mais importantes para a análise de investimento de valor das oportunidades.

Os investidores que analisam as oportunidades de investimento devem perguntar: a entidade está gerando caixa suficiente para sustentar e aumentar seus negócios e fornecer retorno às partes interessadas?

As métricas de fluxo de caixa podem ser inestimáveis para a pesquisa de comparação e análise de proporção com o valor da empresa ou várias outras medidas. Por isso a grande importância dos gestores saberem como fazer fluxo de caixa, no mínimo uma prática prudente e bastante inteligente.

como fazer fluxo de caixa

Fluxo de Caixa vs Renda

Os investidores e os operadores de negócios se preocupam profundamente com o fluxo de caixa, porque ele é a força vital de uma empresa.

Você pode estar se perguntando: como o fluxo de caixa é diferente do que é relatado na demonstração de resultados de uma empresa? O rendimento e o lucro baseiam-se nos princípios de contabilidade de exercício, o que suaviza as despesas e associa as receitas ao momento em que os produtos / serviços são entregues.

Devido às políticas de reconhecimento de receita e ao princípio de correspondência, o lucro líquido de uma empresa pode, na verdade, ser materialmente diferente de seu fluxo de caixa.

As empresas prestam muita atenção ao fluxo de caixa e procuram administrá-lo com o maior cuidado possível.

Profissionais que trabalham nas áreas de finanças, contabilidade e planejamento financeiro e funções de análise em uma empresa gastam um tempo significativo avaliando o fluxo de fundos no negócio e identificando possíveis problemas.

Maneiras de Melhorar o Fluxo de Caixa

Se você é dono de um negócio e as vendas – seu top line – estão crescendo a um ritmo desenfreado e você está aumentando os lucros a cada ano, você certamente está indo na direção certa.

Mas não baixe sua guarda. Mesmo as empresas lucrativas e em crescimento podem ser atingidas por problemas de fluxo de caixa se suas atividades financeiras, operacionais e / ou de investimento não estiverem funcionando de maneira eficiente.

Por exemplo, se as contas a pagar vencerem antes que seus recebíveis entrem, você enfrentará problemas de fluxo de caixa. Isso, por sua vez, significa que você não poderá pagar suas contas em dia, o que pode levar a problemas maiores, como fazer a folha de pagamento em tempo hábil e enfrentar questões de credibilidade.

Se você quiser melhorar o fluxo de caixa, pense em implementar algumas das estratégias a seguir.

  • Forme uma cooperativa de compra

Pense no poder em números. Encontre outras empresas com a mesma opinião, dispostas a juntar dinheiro, para barganhar preços mais baixos com os fornecedores, que geralmente dão grandes descontos a empresas que compram em quantidadel.

  • Melhore o seu inventário

Equipamentos ociosos, obsoletos e inativos ocupam espaço e prendem o capital que pode ser usado de maneira mais produtiva,  portanto, uma venda pode resultar em um ganho tributável.

Esse ganho deve ser relatado em seus registros fiscais. Se você tiver que vender abaixo do valor contábil, no entanto, incorrerá em uma perda fiscal, que pode ser usada para compensar outros lucros da empresa.

O excesso de estoque pode rapidamente se tornar obsoleto e sem valor, à medida que os requisitos do cliente mudam e novos materiais são introduzidos.

Considere a possibilidade de vender qualquer estoque que seja improvável de ser usado nos próximos 12 meses, a menos que os custos para retê-lo sejam mínimos e os rendimentos de uma venda sejam insignificantes.

  • Envie faturas imediatamente

Você verá os recebíveis entrarem mais rapidamente dessa maneira, enviando as faturas logo após suas vendas.

  • Use pagamentos eletrônicos

Se você pagar eletronicamente, poderá esperar até a manhã do dia em que a fatura deve ser paga. Esse tempo pode parecer pouco, mas no montante melhora seu fluxo de caixa.

Você também pode usar um cartão de crédito empresarial, pois alguns oferecem um período de carência de alguns dias, o que pode fazer muito para aumentar seu fluxo de caixa. Você pode até receber dinheiro de volta. Mas não acumule muita dívida.

  • Pague Menos aos Fornecedores

Se você mantiver uma comunicação amigável e regular com os fornecedores, terá uma melhor chance de conseguir melhores ofertas com eles. Ofereça aos fornecedores pagamentos adiantados se eles estiverem dispostos a lhe dar um desconto em troca.

como fazer fluxo de caixa

  • Aumente o preço

Aumentar os preços é um conceito que assusta muitos donos de empresas. A maioria fica preocupado com a redução das vendas. Mas não há problema em experimentar os preços para encontrar um valor ideal – até onde os clientes estão dispostos a ir? Não há como saber a menos que você experimente.

  • The Bottom Line

Um fluxo de caixa gordo é o resultado de operações que funcionam de forma eficiente e sem problemas. Entenda bem como fazer fluxo de caixa e os resultados finais não irão surpreendê-lo.

  • Solicite sinal em pedidos grandes ou personalizados

Ao trabalhar com um pedido exclusivo ou personalizado, solicite uma entrada como garantia. Os produtos únicos têm um valor de vendas limitado, interessando geralmente apenas para a pessoa ou empresa que faz o pedido.

Sem um sinal, você está sujeito ao risco de ter que receber um pagamento reduzido no momento da entrega.

Ter uma entrada reduz a probabilidade de uma perda financeira nas piores circunstâncias. Certifique-se de que os clientes compreendam sua política e inclua na na linguagem do contrato para evitar dificuldades futuras.

Por outro lado, evite a necessidade de pagar entrada aos seus fornecedores por pedidos. Peça-lhes para considerar seu histórico de crédito e o bom relacionamento entre as duas empresas, em vez de exigir seu dinheiro, que poderia ser melhor aproveitado em outro lugar.

  • Ofereça descontos para pagamentos antecipados

Desenvolva um programa de descontos para incentivar pagamentos antecipados, cobrando o dinheiro que lhe é devido o mais rápido possível.

Você pode oferecer mais, menos ou nenhum desconto para pagamento, dependendo de suas necessidades e dos hábitos de pagamento anteriores de seus clientes.

Contrate empresas de cobrança para receber contas antigas

Buscar contas a receber antigas requer dedicação e tempo, e pode rapidamente atingir o ponto de retorno decrescente para sua equipe. Poucas empresas de pequeno porte têm recursos, treinamento ou experiência para efetivamente buscar contas inadimplentes.

Além disso, os clientes que excedam 60 dias para pagamento sem justificativa raramente garantem um relacionamento contínuo e geralmente exigem medidas firmes para extrair o pagamento.

As agências de cobrança são capacitadas para trabalhar com essas contas e, geralmente, estão dispostas a buscar a coleta às suas próprias custas em troca de uma porcentagem fixa dos rendimentos coletados.

  • Rejeite o apelo da “nova” tecnologia

Novos produtos, especialmente aparelhos eletrônicos, são continuamente apresentados com recursos de ponta. Mas, antes de sucumbir ao entusiasmo da publicidade, confirme se os novos recursos fornecerão uma melhoria significativa no desempenho das maneiras como você usa o produto em sua empresa.

Na maioria dos casos, você descobrirá que os benefícios não valem o custo adicional. Use o seu equipamento existente até que ele não possa ser reparado a um custo justificável ou até que os requisitos do trabalho mudem e exijam equipamentos atualizados.

 

Adicionar comentário