duplicata mercantil

O que é Duplicata Mercantil? Saiba mais sobre esse assunto

Quando falamos de gestão orçamentária de um negócio, não devemos focar apenas em questões rotineiras, como fluxo de caixa, capital de giro, aumento no número de vendas, redução de custos, entre outros. Também é preciso assegurar medidas que garantam o pagamento de créditos concedidos de forma eficaz e rápida, evitando inadimplência e prejuízos.

Uma das formas é a emissão da duplicata mercantil, uma prática bastante comum no ambiente empresarial e que permite uma maior facilidade na comercialização de produtos.

Continue lendo nosso artigo e saiba mais sobre esse assunto tão importante para a organização financeira da sua empresa.

O que é duplicata mercantil?

A duplicata mercantil diz respeito ao documento emitido por uma empresa que corresponde a um título de crédito. Ele é comprobatório de um acordo entre duas partes (empresa e consumidor), no qual a segunda parte se compromete a pagar o credor a quantia especificada no título de crédito dentro do prazo estabelecido.

Trata-se de um documento nominal, ou seja, nele consta o nome de quem emitiu o documento e o destinatário, que se torna responsável pelo título.

Quer ver um exemplo? Quando sua empresa presta um serviço, ela emite uma fatura, na qual consta o valor a ser pago pela prestação do serviço. Essa ordem de pagamento é chamada de duplicata mercantil.

O documento parte do vendedor e, quando ela é quitada, esse título de crédito sai de circulação.

Como funciona a duplicata?

A duplicata, como falamos acima, é um título de crédito que é concedido por um credor a um cliente de uma empresa. É uma espécie de empréstimo concedido ao cliente em troca da prestação de serviço, de forma que ele garante o pagamento a longo prazo do que foi adquirido.

Seu funcionamento é bastante parecido com o da emissão de cheques. Porém, diferentemente deste primeiro, o pagamento da duplicata pode ser feita a prazo e também é considerada uma letra de câmbio. Ela é um título ao portador, de forma a garantir que quem estiver com ela consiga ter o pagamento do crédito fornecido.

Como emitir duplicata mercantil?

A duplicata mercantil é um documento que é regido por uma legislação (Lei nº 5.474/1968), como uma forma de garantir o cumprimento dos termos entre as partes. Por isso é de fundamental importância que sua duplicata mercantil seja emitida sem erros que possam gerar contestação no documento e, consequentemente, você ficar no prejuízo. Alguns cuidados precisam ser tomados, tais como:

  • a duplicata não pode corresponder a mais de uma fatura;
  • para pagamentos em parcelas, há a possibilidade de emissão de uma duplicata única ou uma série de duplicatas;
  • o comprador pode resgatar a duplicata antes de aceitá-la ou antes da data de vencimento;
  • perdas e extravios obrigam a empresa a gerar uma triplicata.

Sendo assim, ela precisa ser emitida também segundo um modelo específico, com os seguintes dados:

  • denominação “duplicata”;
  • data de sua emissão;
  • número de ordem;
  • o número da fatura;
  • dia correto do vencimento do documento;
  • nome e domicílio da empresa e do cliente;
  • o valor a pagar, em algarismos e, também, por extenso;
  • a praça de pagamento;
  •  cláusula à ordem;
  • declaração de reconhecimento de exatidão do documento e obrigação de pagamento, que deve ser assinada pelo cliente;
  • assinatura do emissor do documento.

As duplicatas mercantis são um importante instrumento para a prestação de serviço do seu negócio, permitindo que mais clientes possam contratar seus serviços e diminuir o risco de inadimplência.

Tem alguma dúvida sobre este assunto? Deixe nos comentários e responderemos a você.

Adicionar comentário