Metodologia para o planejamento financeiro empresarial crescer de verdade

Mais do que abrir um negócio e traçar planos que para que se sustente e apresente um determinado lucro, sendo este de maneira equilibrada, tornando a empresa um investimento seguro, por vezes, o passo de tornar-se um empresário envolve o constante desejo crescimento e expansão, não somente em nível pessoal, mas também profissional, tornando a empresa cada vez melhor e mais conceituada no mercado de trabalho.

Construir e realizar a constante manutenção de uma empresa, independente de seu tamanho e ramo de negócio, é uma tarefa complexa, a qual envolve uma série de variáveis que devem ser constantemente tomadas sob a luz da atenção, evitando desiquilibrar o andamento positivo da empresa.

Para tanto, um dos principais aspectos a ser considerado é realizar de modo adequado e impecável o planejamento financeiro do negócio. É através deste e outros pontos de controle que se torna possível obter sucesso no ramo empresarial.

Porém, mesmo dispensando a atenção necessária, é importante estar atento ao fato de que o modo de se planejar este quesito irá variar a depender do objetivo do sujeito empresário.

Caso o plano seja montar uma empresa que funcione de maneira equilibrada, resultando em um determinado lucro por período, este deve ser feito de um modo específico, o qual deverá ser remodelado caso o propósito seja o crescimento constante do negócio.

Possuir um bom planejamento financeiro é possuir uma base de segurança para sua empresa, pois este permite que exista um conhecimento prévio quanto a entradas e saídas de capital, assim como trabalha de modo auxiliar nos planejamentos de metas a curto, médio e longo prazo, sendo um orientador para determinadas decisões.

O modo mais simples de se criar um planejamento financeiro eficiente envolve uma série de passos, os quais contemplam:

  • A divisão de custos profissionais e pessoais, não se permitindo misturar estes capitais;
  • A análise financeira atual da empresa;
  • Compreensão sobre indicadores financeiros para que sua atuação seja orientada do melhor modo através de dados estatísticos;
  • O acompanhamento das possíveis dívidas;
  • O uso da tecnologia em favor do negócio, utilizando de softwares de gestão.

Mesmo que à primeira vista estes passos possam parecer complexos e difíceis de serem alcançados, estes são os mais simples, pertencentes ao nível mais básico das tarefas a serem cumpridas em prol de um bom planejamento financeiro.

Contemplar estes passos permite ao empresário alcançar o nível indispensável de controle para que sua empresa possa ter sucesso e se destacar no mercado, porém não garante o crescimento da mesma.

Obter destaque em relação às demais e apresentar desenvolvimento constante depende sobretudo de outras metodologias voltadas especificamente para este tipo de planejamento. Dois dos métodos mais conhecidos para este feito, os quais podem ser utilizados de modo individual ou combinadas são a 5W2H e a Análise SWOT.

A 5W2H apresenta ao usuário um total de sete questões, as quais o guiam através de passos para o caminho ideal para a empresa, contemplando perguntas como o que será feito, quando, onde, como, por quem, por qual motivo e qual o custo.

A Análise SWOT é uma abreviação de palavras em inglês, as quais são traduzidas para “forças, fraquezas, oportunidades e ameaças”, sendo denominada Análise FOFA, na língua portuguesa.

O uso desta análise pauta-se em verificar tanto o ambiente interno quanto externo da organização, assim como as possíveis ameaças e oportunidades para o negócio, formulando a partir disso táticas que auxiliam o empreendedor a aperfeiçoar seu desenvolvimento.

Além destas, um método eficiente para planejar adequadamente o nível financeiro do negócio consiste no processo de Ciclo PDCA, o qual se apresenta sendo um plano de quatro etapas, as quais são identificadas a partir das letras iniciais em seu nome, sendo estas referentes à palavra na língua inglesa.

Considerando a tradução, o Ciclo PDCA, consiste em Planejar, Fazer, Checar e Agir. Ainda que pareça simples cada uma destas etapas é constituída por uma série de outras tarefas, as quais auxiliam o crescimento da empresa de maneira eficaz.

Comece pelo planejamento, propondo metas e organizando as ações que devem ser feitas para alcançá-las. Isto é, coloque em planilhas os materiais acessíveis e como podem vir a ser utilizados da melhor forma. É neste passo que se cria uma rotina, fluxo de caixa e busca-se controlar o capital.

Na segunda etapa, faça. Ajuste a estratégia conforme for necessário, fazendo os passos aos poucos, e em equipe se possível, facilitando o trabalho e auxiliando que seja feito com esmero.

Para a checagem, avalie e qualifique o que foi obtido. Não espere a fase anterior terminar, esteja constantemente atento e verifique possíveis erros e como podem ser corrigidos.

Por fim, aja. Aplique as modificações necessárias para melhorar as falhas e alcançar novas metas estabelecidas, recomeçando o ciclo e o aperfeiçoando a cada retomada, conforme o objetivo empresarial.

Comente suas dúvidas sobre gestão contábil! Conte-nos o que achou dessas dicas.

Adicionar comentário