Boletos Bancários Devem Ser Pagos Mesmo Sem O Documento Físico

Boletos Bancários Devem Ser Pagos Mesmo Sem O Documento Físico

A paralisação dos caminhoneiros e os bloqueios de rodovias em 24 estados e no Distrito Federal em maio de 2018 causaram a indisponibilidade de alimentos e remédios ao redor do país, escassez e alta de preços da gasolina, com longas filas para abastecer, além de prejudicar as operações dos correios e serviços de entrega.

Outro inconveniente foi que muitos consumidores deixarem de receber boletos de pagamento por conta da paralisação.

Em casos semelhantes, a Febraban (Federação Brasileira dos Bancos) e o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) orientam que os interessados devem procurar diretamente as concessionárias ou as empresas emissoras das cobranças para solicitar a segunda via de cada documento e não perder o prazo de vencimento.

Se ocorreram atrasos no pagamento, os consumidores devem negociar a isenção de encargos cobrados diretamente com as empresas emissoras (escolas, clubes, condomínios etc.) e as concessionárias (água, luz, gás e telefone), pois os bancos recebedores desses boletos apenas cumprem o estabelecido em contrato, não podendo efetuar este tipo de negociação.

Outra forma de efetuar o pagamento sem incorrer em atraso é solicitar à empresa apenas o número do código de barras da cobrança. O pagamento pode ser efetuado nos canais de atendimento bancário ou ainda nos correspondentes, como supermercados, casas lotéricas e agências dos correios, com ou sem a fatura.

Também é possível negociar a prorrogação do vencimento com a empresa, para evitar a cobrança de juros e multas ou ainda negociar a isenção desses encargos cobrados pelo atraso.

De acordo com o Idec, em casos como esse, as companhias são obrigadas a oferecer alguma alternativa que pode ser também o depósito em conta ou mesmo presencial.

Se, após o contato, a empresa não disponibilizar nenhuma outra forma de pagamento e o consumidor receber a conta com a cobrança de encargos, os valores poderão ser questionados no Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) ou na Justiça.

Ainda sob orientação do Idec, se o primeiro boleto emitido pela empresa chegar junto com a segunda via solicitada, somente a segunda via deve ser paga, e a outra pode ser ignorada.

 

 

 

Adicionar comentário