Planejamento nas pequenas empresas – necessidade ou ladrão de produtividade?

Pequenas empresas normalmente não têm tempo para planejamento. Tudo é escasso e rodando no limite. Poucos funcionários (talvez 1 ou 2), pouca matéria prima, já que o fluxo de caixa também e o capital de giro também são pequenos, pouco tempo para realizar tudo o que tem que ser realizado. Mas tem uma coisa que sobra: boa vontade e coragem do empreendedor.

O empreendedor que abre uma pequena empresa tem coragem. Ele investe as poucas economias que possui e precisa dar a cara a tapa. A ação é mais importante do que planejamento. O cliente precisa ser atendido, “planejar atender o cliente”, não é suficiente.

Nesse cenário, parece até estranho falar em planejamento. Mas ainda assim, precisamos conversar sobre isso.

Planejamento nas pequenas empresas – ladrão de produtividade.

Normalmente existem 2 cenários possíveis: a empresa que não prospera pois só planeja, e a empresa que não prospera pois não planeja.

Perceba como em ambos os casos o resultado parece ser o mesmo: uma empresa que não prospera.

Porém, ao analisarmos mais a fundo, conseguimos perceber que uma empresa que não planeja, mas age, ainda se dá melhor do que uma empresa que vive no mundo do planejamento e que não age.

A verdade é que ação faz toda a diferença quando o assunto é colocar dinheiro em caixa.

Então se a sua empresa está vivendo no universo do planejamento, talvez seja melhor você parar um pouco e se perguntar se não está na hora de você começar a agir.

 

Planejamento em pequenas empresas – uma necessidade

Já se você (e os seus funcionários) vivem no mundo da ação e pouco (ou nenhum) planejamento é feito, nós precisamos conversar.

Um bom planejamento é o que vai garantir que o dinheiro que está em caixa vai ser gasto de forma adequada. Ou que não vá faltar dinheiro em caixa.

Se você é do time da ação, que tal começar a ser um pouquinho do time do planejamento também?

Comece por setores que vão te trazer resultados imediatos, assim fica mais fácil manter o planejamento como prioridade e não se deixar levar pelo corre-corre do dia a dia.

Você pode iniciar planejando o orçamento, por exemplo. Analise seu fluxo de caixa e o seu capital de giro e veja como está a saúde da empresa.

Se você perceber que vai precisar arrumar dinheiro para saldar dívidas em um curto prazo, analise todas as suas opções de financiamento e opções além do financiamento, como o fomento mercantil por exemplo.

Com o fomento mercantil você vai conseguir receber a vista as contas a prazo da empresa, o que te dará uma folga extra. Clique aqui para saber mais.

Após analisar as finanças a um curto prazo, analise como a saúde da empresa está e já monte estratégias voltadas para problemas que com certeza aparecerão no futuro. Isso vai te permitir tocar a sua empresa com mais tranquilidade, já que assim saberá quando vai precisar de dinheiro e já planejou como conseguir esse dinheiro.

Isso te da tranquilidade para se dedicar a outras ações importantes e fazer a empresa expandir, já que não está apenas se dedicando a apagar incêndios diariamente.

Adicionar comentário