Quais são as opções de empréstimos para sua empresa?

Os empréstimos são realizados pelas empresas a fim de proporcionar melhorias, pagamentos ou cobrir outros pormenores do negócio para o qual não se tem lucro disponível.

A viabilidade de adota-lo, assim como a forma pela qual se opta, depende muito do tipo de negócio, assim como o momento em que é solicitado. É preciso entendê-los e aplica-los de modo que sejam eficientes.

 A diferença entre empréstimo e financiamento

O primeiro ponto a entender sobre empréstimos é estes são diferentes de fazer um financiamento.

Diferente do empréstimo, quando se financia um valor existe um contrato a respeito deste e o modo como ele será aplicado. Para financiar algo é preciso que se defina onde o dinheiro será investido e comprove.

Por outro lado, os empréstimos permitem maior liberdade quanto ao uso do valor obtido. A desvantagem que ele apresenta é que, por vezes, a sua incidência de juros pode ser maior que no financiamento.

Em empresas menores pode não ser positivo arriscar um empréstimo tradicional, dada às taxas de juro e neste caso existe o microcrédito, voltado especialmente para este público.

Nesta modalidade os juros são menores que as taxas tradicionais do mercado e não é exigido comprovação de renda para obtê-lo, basta apresentar outra garantia como um imóvel ou fiador.

Os valores obtidos neste caso são inferiores, porém se apresentam como uma boa opção a fim de realizar pequenos investimentos que auxiliam no crescimento do lucro empresarial.

Crédito pessoal e startup

Realizar empréstimos em nível pessoal pode ser mais simples, sendo o valor enviado ou depositado na conta de pessoa física.

Embora as taxas de juros relacionadas a esta modalidade sejam altas, sendo cerca de 6.5% ao mês, as opções de pagamento são variadas, o que auxilia a evitar possíveis atrasos.

Além de utilizar de débito automático, o crédito pessoal pode ser pago através de boleto bancário ou cheque pré-datado.

Para empresários que estão iniciando o projeto de um startup essa pode ser uma opção viável, dado que cede ao sujeito um valor inicial para investir na empresa, sem que exista uma série de pormenores envolvidos nesta ação, relacionados ao próprio negócio.

 Cheque especial

O cheque especial é, quando explicado de modo sucinto, um dinheiro extra para situações emergenciais.

Este valor especial estará sempre disponível na conta corrente, como um extra, um crédito que pode ser aplicado quando existe a necessidade para tanto.

A vantagem desta modalidade é a segurança de sempre ter como pagar possíveis despesas inesperadas, porém seu uso com atraso no pagamento pode gerar custos altos de juros, logo é importante refletir sobre seu uso antes de aplica-lo.

O pagamento deste valor é feito em dias pré-definidos ou quando há dinheiro disponível na conta. Ademais, este valor é transferido para ser debitado no mês seguinte, já acrescido de juros.

 Capital de giro

O capital de giro é a quantia existente na empresa que a possibilita continuar funcionando. Os valores relacionados são aplicados a melhorias do negócio, assim como a pagamentos de impostos, fornecedores e colaboradores.

Existe a possibilidade de obter crédito especifico para esta função, possibilitando melhorias de fluxo de caixa, quitação de dívidas, assim como desenvolvimento do negócio em outros aspectos.

Esta modalidade de crédito é obtida por empresas já formalizadas, as quais estão ativas no mercado. A depender da linha de produção existem condições especificas para estas.

Sendo exclusividade, portanto, de pessoas jurídicas é uma opção viável, dada a baixa taxa de juros que fica em torno de 3,39% ao mês a depender do banco com o qual se trabalha.

Comente suas dúvidas sobre gestão contábil! Conte-nos o que achou dessas dicas.

Adicionar comentário